Ontem corri o Adventure Camp com a equipe “Selva ?”. Como o Rubinho no campeonato de fórmula 1, o Chris nosso companheiro de treinamento, precisava do mesmo milagre; uma série de combinacões de resultados para que ele levasse o campeonato. E nós estávamos lá, com uma equipe criada para a prova, para ajudar na matemática. O Diogo me convidou para a brincadeira e por isso pedi à ele que escrevesse o relato. Para a nossa alegria, diferentemente do “pé de chinelo”, nosso herói “perna mole” levou o troféu. Divirtam-se!

RELATO EQUIPE “SELVA?” POR DIOGO REHDER

Tudo começou numa quinta-feira na USP, quando não aguentávamos mais ouvir Chris falar que ia ser campeão do Camp, com sua equipe Guepardos. Depois do treino, resolvemos armar uma pra ele.Chamei o Caco e falei pra ele arrumar uma equipe pra “acabar com o Chris”. Tudo no maior sigilo, não demorou muito tempo e a equipe já estava formada. Quando soube dos integrantes (Caco, Marcio, Luli e eu) pensei: “Estou +ferrado que o Chris!!”.

No dia anterior à prova retiramos rapidamente os Kits, pra não dar bandeira. É claro que o Chris percebeu que tinha algo errado no ar. Logo que me viu, já perguntou o que eu estava fazendo lá. Enrolei e disse que iria correr com a E-Lama. A Luli fez o mesmo e disse que estava lá pra filmar as equipes da Selva. Fomos para a casa do Leleo, onde estava hospedada a equipe do Pinheiros Máster. Aí começou o terrorismo. Até então só iríamos colocar uma pressão no Chris e depois deixá-lo passar.O Caco começou com um papinho, dizendo que nossa equipe teria que andar junto com a Selva principal e que nossa estratégia agora seria sair socando, depois acelerar e terminar sprintando. Teríamos que chegar junto com as equipes de ponta!!!!!! Eles falaram e repetiram tantas vezes até minha ficha cair: “O que eu estou fazendo aqui? A brincadeira ficouséria!!!” Fui dormir pensando: “estou fu @#%!!!.”Acordei e antes mesmo de colocar os pés no chão, já estava com dor no pé,nas costas… no corpo todo!!!! Fomos pra largada com o número 21 estampado no peito (número que correspondia à categoria Grupo de Treinamento, a mesma do Chris). Na hora q o Chris viu foi aquela zona. Falamos que não íamos deixá-lo ganhar nem a pau!!!!

A largada foi de barco, com o Caco e Marcio no oceânico, puxando o duckonde estávamos a Luli e eu. Logo aos 2 minutos de prova avisei a Luli que,se ela continuasse remando naquela velocidade, eu não iria acompanhar afreqüência dela. Passamos o primeiro Pc e os professores terrorista falaramque iam remar + 30 segundos e teríamos (a Luli e eu ) que pular no mar e nadar até a praia. Teríamos 1h15mim pra nadar, correr até o PC2 e fazer o vertical. Enquanto isso, eles teriam que pegar o virtual 1 e 2, assinar o PC3, para depois nos encontramos no PC do vertical.
Com a ajuda da Luli, fizemos nosso trecho abaixo do tempo previsto. Aproveitei pra seguir pro PC4 antes que os terroristas chegassem com sanguenos zóio. Detalhe: eu estava sem nem uma gota de água. Ainda bem que a Ursula me deu água por 2x nesse período. Comecei a trilha e, como estava bem, fui num ritmo bom .Cheguei ao Pc4 e os terroristas ainda não tinham me pegado. “ahahah!! Esses caras são muito moles”, pensei comigo. Segui para o PC5, onde sentei e esperei junto com o Ricardinho da Enigma. Demorou uns 5mim e os pernas mole chegaram. Logo vi que tinha algo errado. Era o Gustavo, também da Enigma, que estava atrasando nossa vida.!!!!!!! (Esses caras até tentaram mudar o número da equipe deles, mas uma vez perna mole, sempre perna mole!) Até aquele momento estava tudo tranqüilo, mas, como dizem é, melhor nem falar !!!!Dito e feito. Entramos em uma trilha e o bicho pegou. Era uma subida interminável, escorregadia e com uma angulação nunca antes vista!!!!! A Luli e o Príncipe (a bóia de sapo) foram na frente, numa alegria contagiante que nem parecia que estava fazendo força. Quando estávamos no meio da subida, ela me mandou olhar a vista que era linda, mas nesse momento eu já não conseguia fazer mais nada. Me joguei no chão e disse queteríamos que parar um pouco. Nem bem passou um minuto e os terroristas me colocaram de pé de novo. Enquanto o Caco me puxava pela mão, o Marcio me empurrava pelas costas. Ufa!! chegamos ao topo e assinamos o Pc 6. Respirei e, como não podia fazer feio com os professores e a nossa super atleta,(nessa hora eles tinham mudado de categoria de novo e voltado a ser professores!!!) tirei forças do além. Pra não passar por perna mole, tomei a frente e fui “correndo” pela descida. Chegamos ao PC da Bike e, quando já estava quase vomitando, o Marcio avisa que íamos esperar o Chris. Num primeiro momento, confesso que fiquei frustrado por não continuar, já que estávamos em 9º ou 10º na classificação geral. A Luli e eu só pensávamos em ir embora. Depois o tempo foi passando, 10,15, 20 minutos e eu lembrando que tínhamos montado a equipe não só pra zuar o Chris, mas também pra ajudá-lo a ganhar o campeonato. Passaram mais 10,15, 20 minutos e nada da Guepardos. Eu tinha incorporado a conversa dos professores da noite anterior, de que eles estavam lá pra ganhar e pelas minhas contas estava na hora de acelerar!!!!!! Tentei mais uma vez em vão sair e deixar o Chris, mas eles não deixaram. Depois de 50 mim finalmente eles chegaram.Não os deixamos nem respirar, pegamos as bikes e saímos. No meio do caminho encontramos mais duas equipe Selva (Pinheiros Máster e a Jura VRC). Formamos um grande pelotão e no espírito Selva de ajudarmos uns aos outros fomos num bloco só até o pórtico. Chegamos em terceiro na categoria Grupo de Treinamento. A Guepardos, com osegundo lugar na etapa, levou o campeonato. Queria agradecer aos meus parceiros de corrida Luli, Caco e Marcio. Foi ótimo correr com vocês. Parabéns à todas equipes Selva que fizeram a festa com presenca no podium em todas as categorias. Aos guerreiros da Enigma que mesmo com tantos contratempos fizeram uma baita prova. À Guepardos pelo campeonato, mas da próxima vez não vai ter moleza não, seus vagabundos. Vou passar por cima de todo mundo. hahahaha