Logo quando a Dani me convidou para ir passar o final de semana em Paraty, já sabia que uma aventura me esperava (ela tem dois filhos um de 3 e um de 5), só não sabia o tamanho dela. Sexta comecou anoitecer quando fomos fazer a travessia para a ilha do Araújo (foto acima) local da casa. Paramos o carro na praia Grande depois de todas as malas transportadas entramos na “Tanajura” um dos barquinhos charmosinhos de madeira. Chovia e eu espremida embaixo da capota me sentia com a idade dos meus mais novos amigos. João e Pedro não paravam de gritar “Aventura”. Com lanternas recém ganhadas em punho, os dois foram iluminando toda a escadaria e pelo meio da mata subimos até a casa. Fui dormir arquitetando a remada do dia seguinte.
Havia levado o mapa da região. Com tantas provas feitas por lá (Ecomotion, Brasil Wild, Camps)foi fácil escolher o mapa que eu queria. No sábado descobri que a Dani iria participar da expedicão. O trajeto seria ir até a praia do Jabaquara e voltar o que daria 15 km. As 10.30hs saímos em direcão ao nosso “Pc”. Eu estava muito animada, porque a Dani é uma amiga minha “normal” que não está acostumada com essas maluquices esportivas, e mesmo de baixo de uma chuvinha fina topou encarar um remo um tanto quanto longo. A parada na praia foi muito boa, conseguimos espiar a casa aonde a Dani se casa em janeiro, e aproveitamos para tomar uma água de coco geladíssima. Com pouco mais de 3 horas, fechamos o circuito pelo outro lado da ilha.
A Dani ficou empolgadíssima! E depois de um almoco com muito camarão, ja deitamos em cima do mapa para analizar qual seria o trajeto do dia seguinte.
Domingo, o plano era mais ousado, a gente ia sair mais da protegida bahia e iríamos para a ilha do Catimbau, aonde tem um restaurante lindo. A quilometragem era a mesma, mas o mar do dia anterior deu lugar à um mar rebelde. Quase 2hs de remo para chegar, mas fomos recompensadas com duas coca-colas e uma porcão de lula grelhada sensacional! O restaurante fica camuflado na ilha pequena e charmosa, e logo na chegada fomos recepcionadas por um barquinho que nos pegou, e parou nossos “iates” junto com todos os outros. Depois do reelax voltamos, ajudadas pela correnteza que reduziu nossa jornada em 30min, e com total de 3.30hs completamos o nosso passeio pelas águas de Paraty! Obrigada Dani pela companhia e pela coragem de encarar o desafio de remar 30k! Termino, com o nosso grito de guerra do final de semana “Aventura!”. Se for pela mãe do João e Pedro, ainda teremos muitas outras!