Largamos hoje sabendo o que vinha pela frente; frio. Muito Frio.
Casacos, luvas de dedo, gorros, pernitos, meioes, enfim tudo que deixasse a gente quente!
A largada ja estava mais vazia. Muita gente sabendo que o dia mais duro estava por vir, resolveu nem sair.
A guerra comecou pouco antes de chegarmos no water point 1 (km 22) o frio ja estava pegando e a chuva nao dava tregua. Quando chegamos la, muitas equipes ja estavam dentro do caminhao tentando se esquentar, outras ja estavam pondo as bikes no carro.
Sabendo que no caminho do water point 2 tinha neve e as condicoes estariam muito frias, a equipe medica e a organizacao criaram uma outra opcao de percurso que cortava essa montanha gelada. Pelo que fiquei sabendo apenas 35 equipes subiram.
Nos seguimos pela estrada de terra que levava ate o water point 2, e que diminuia o percurso em 15 km. Estradao aberto e a velocidade aliou se ao vento; congelamos! Maos e pes totalmente congelados. Dez quilometros depois chegamos no water point 2.
La tinha uma barraca com aquecedores, chegamos la junto com a equipe da Rocky Mountain (segundos colocados) eles estavam vindo la de cima. Um deles chorava. Chorava!
Logo depois a dupla feminina, quando uma delas chegou, totalmente fora de si, tremendo e sofrendo muito, eu comecei a chorar junto. O desespero dela de certa forma me pegou (nessas horas ser menina eh complicado…a emocao tomou conta)
Ali achei que era hora da gente sair do canto quente e abrir espaco para mais equipes que chegavam, nao importava daonde; vinham congeladas.
E assim como o sofrimento veio, ele foi embora. Entramos quentes na trilha, e os 25km finais foram rapidos e numa trilha fechada mais protegida do frio. Chegamos com pouco menos de 6 hs de prova. Felizes!
So falta mais um dia!
Obrigada pessoal, a torcida funcionou!