Quando o João começou a pedalar rumo Castelhanos, ele não estava entendendo muito bem aonde estava se metendo. Primeiro já ia achando que não ia sujar a bike de lama…
Eu fui tentando prepará-lo para o que estava por vir.
Tá certo que no fundo nem eu sabia de toda a verdade.

Para quem nunca fez o treino de Castelhanos, é mais ou menos assim;

Cruzar uma montanha para chegar até uma praia paradisíaca do outro lado da Ilhabela, 20 km sendo 11 subida e 9 descida, e na volta isso inverte.

A subida da ida é sempre muito pedalável e lá ia João;

“Tá sequinho! Não vou sujar minha bike!””Calma Portuga, normalmente a lama está do outro lado da Ilha”

“Mas o outro lado é mais ingrime, a água não pára!”

Depois de tanto tentar avisar, achei melhor ficar quieta porque senão também estaria desanimando o Tuga para a guerra que estava por vir.

Na descida o Portuga começou a estrebuchar
“Argh!!!”

“Hihihi”

A gente não conseguia nem descer em cima da bike de tanta lama que tinha na estrada.

Foi um passeio bem a brasileira, com direito a ver duas enormes cobras pelo caminho, muita lama e muita aventura. Foram 3 horas até chegar à praia.
Tratamos de almoçar rapidinho, porque contando mais 3 horas para voltar já estaria de noite.

O João lavou a bike na praia e disse que não sujaria ela.

“O cara endoidou de vez!” pensei comigo.
E meus caros amigos, acreditem se quiser, o gajo subiu Sete km com a bike nas costas para não sujá-la de lama.
Amanhã o treino será a pé. O portuga ficou traumatizado.