É impressionante como ultramaratonas de corrida em montanha é um esporte popular nos Estados Unidos. No mesmo final de semana que a Transrockies run começava não muito longe dalí em Leadville era dada a largada para 100 milhas!

 “Meu Deus! Que indivíduo corre 160 quilometros?”
Aparentemente muita gente. Em Leadville, “só” 800 atletas! As vagas são limitadas e esgotam se rapidamente.

Não estamos falando apenas de uma corrida. A Western States 100, Grand slam do ultrarunning, está em sua vigésima nona edição. Uma das corridas de longa distância mais tradicionais da terra do tio Sam.

Aqui no Brasil, todo ano aumenta a quantidade de atletas que resolvem correr Maresias-Bertioga na categoria solo.
A nossa BR 135 ultramaratona que acontece no caminho da fé, qualifica os competidores para a Bad Water, outra temida prova no Vale da Morte, EUA.
Existem outras provas de endurance pipocando por ai; a North Face assina a corrida de 50k que acontece junto com as edições do Xterra, a proxima etapa será em Ilhabela em setembro.

Estamos importando não só uma tendência de ultramaratonas, estamos criando novos desafios e alterando nossos próprios limites.
O que mais vem por ai?