Muito antes de chegar em Bonito eu sonhava com uma aventura que desse para unir bike aos passeios tradicionais. Não faz nada nosso estilo ficarmos “presos” a uma agencia de turismo. Assim encontramos Marcio Lima e a Lobo Guará, que tem uma proposta bem diferenciada das outras.

Fomos então acompanhar o Marcio e conhecer sua empreitada por aqui. Tudo começa no parque ecológico rio Formoso, com um passeio de bike num singletrack curto porém muito divertido beirando o rio. No meio do percurso parada para um mergulho para refrescar o calor. Meu Deus! Como faz calor nessa terra! A água cristalina como sempre.

Aqui entra a parte mais linda do projeto “Essa muda pega”; para cada ciclista uma muda. As pequenas árvores são plantadas junto a mata ciliar para recuperar o que um dia foi desmatado. Eu ganhei uma embaúba para plantar, e o João uma aroeira, são sempre árvores tipicas da região. Confesso que de longe achei que pudesse não me envolver como me envolvi com a ação, realmente fiquei muito emocionada e sensibilizada com a minha pequena mudinha, já pensando que um dia ela seria grande a atrairia muitos tucanos.

Depois do almoço seguimos de bike para o mergulho no Rio Formoso. Uma atividade comandada pela Caiman scuba dive. Nem João nem eu tínhamos mergulhado!

O legal dessa atividade é que para mergulhar ali não é preciso habilitação nenhuma. Claro que todo o tempo estamos super assessorados pelo Rudimar o guia de mergulho, que ficou do nosso lado passando todas as intruções até que nos sentíssemos confortáveis para descer alguns poucos metros.

Depois do mergulho pedalamos mais vários quilometros até chegarmos a outra fazenda para o arborismo. Ybirá- Pe, em tupi guarani, caminho das árvores, é o primeiro circuito de arborismo em Bonito. O deslocamento de 350 m entre a copa das árvores nativas através de cabos de aço, madeira, bambu e corda, com um tirolesa de 60 m de extensão e 20 de altura.

Na volta, ao lado da estrada, fomos apresentados a Guavira, um fruto silvestre muito encontrado no cerrado. A fruta da Gabirobeira, acontece apenas uma semana no ano, a rapidez de sua maturação faz com que seja muito almejada.
O João gostou tanto que eu e o Marcio resolvemos deixá lo para trás.
Assim termina mais um dia no cerrado, cheio de aventura e novos esportes!
Fiquem aí, que tem muuuuito mais!