DISTANCIA HORIZONTAL 32,80 KM
ASCENSÃO ACUMULADA 1.821 M
TEMPO de PROVA 7:24 hs

A melhor comparação que consigo fazer à Transalpine é uma MESA DE BAR.
Isso mesmo: o mais resistente, aquele que aguentar de pé, vence. Porque?
Olhem as equipes femininas por exemplo; 24 duplas largaram no primeiro dia, hoje no quinto restam apenas 14!

Na largada já fui pedindo para qualquer corredor um advil. A pergunta aqui não é o que dói e sim: “Onde não doi?” e como diz o Diogo: “Se está ruim para vocês, imagine para o resto.”

Hoje sabíamos que correríamos contra o tempo, já estamos craques em olhar a altimetria de prova e saber o quanto tempo antes iremos passar nas áreas de corte, dito e feito; passamos no pórtico 20 minutos antes do tempo limite de prova.

Mais um dia duro, mas como diz o ditado sul-africano “A vida é dura mas é curta!” Aproveitamos todas as vistas, as montanhas, os Alpes, os companheiros de ritmo, e fomos do começo ao fim da prova dançando e cantando. Isso fez com que virássemos HEROES OF THE TRAIL (todo dia de prova alguém é eleito) e finalmente a alegria contagiou os alemães, será que é porque já estamos na Itália?

Muito Obrigada por todos os comentários no blog! Amanhã levaremos todos vocês para a trilha com a gente! Não saiam daí!