Mais um ano que o  ATRAVECITY inova!
Dessa vez a corrida maluca de bike por São Paulo seria “Missão fotográfica”, tudo muito simples; uma lista de lugares, objetos divulgada minutos antes da largada. Os times deveriam achar os pontos pela cidade e fotografar, como prova de que passaram pelo local ou encontraram determinado objeto.

Nossa equipe PINK FOTOGÊNIAS era um trio; Bia, Dri e eu. As equipes eram duplas, mas como supostamente três pessoas (ainda mais mulheres) dão mais trabalho do que duas, não houve objeções.
Pouco tempo antes de largar conseguimos achar mais uma para a “equipe” a Marcelle que seria a base nos passando informações pelo telefone para nos ajudar a acharmos os pontos.

Trinta e poucas equipes largaram.  Nós saímos feito baratas tontas sem saber muito para onde seguir, enquanto ligava para a Marcelle para saber das estátuas, pedalávamos para tentar achar os objetos que não tinham um local específico.

“Vamos para o cemitério!”
Mas no meio do caminho passamos por um super mercado: “A espiga de milho!”
Nós três largamos as bikes na entrada do supermercado e entramos correndo estabelecimento a dentro. Impossível descrever a cara das pessoas; passava uma, passava a segunda… “Três loucas de cor de rosa e antenas?”

Nesse meio tempo toca o telefone, era a Marcelle: “Meninas, a estátua do pastor é no parque Ibirapuera, sigam para lá!”

Quando de repente: “Achei!!!”
“O que?”
“O Padre!!!”
“Onde?”
O nosso “Padre” abriu um novo horizonte de soluções, depois dele começamos a pensar com o lado direito do cérebro.

Bora para o Ibira! Mas não antes de achar o “amor”. Serve “Love”?

“Ei! O cemitério é no caminho!”
” Ooooops, a foto não ficou boa! Tira outra!”

“Para, para para!!! Olha o Amor!”
“Marcelle, onde fica exatamente a estátua do cão pastor?”
“Pequenas essas irmãs, não?”
“Já que você está com a mão na massa, pode tirar mais uma foto da sua mulher e seu filho, só que agora com a gente junto?”
Acabaram as estátuas do Ibira, vamos para o parque do povo!
“Ei, ei ei, eu vi um fusca!”
“Por favor, onde fica o “Homem na chuva?”
E não é que estávamos quase esquecendo da estação de metro!
Rua com “W” parece que tem muitas, mas não tem não!
“Pronto meninas, vamos para a chegada que tem um “gato” lá!”
Chegamos em quarto na geral! 
Ainda bem! O gato tinha dito que se chegássemos em primeiro não poderíamos ficar com o prêmio porque irmã de organizador não pode ganhar em casa. E olha que eu passei a manhã inteira varrendo e limpando a área, só ajudando na organização para ver se pescava alguma informação sigilosa, e nada!
Com os tradicionais sorteios “arremessados” em meio a gritos e ciclistas bebendo cerveja cedida pela organização terminou mais um Atravecity, em clima descontraído e paixão pela bike. Independente da tribo!
Parabéns Tom! Parabéns a todos os envolvidos! Obrigada Dri, Bia e Marcelle adorei viver mais essa aventura com vocês!
A prova terminou mas começa agora o concurso das melhores e mais divertidas fotos na página do evento no facebook. Quer ver mais?
ATRAVECITY (blog)
Até o ano que vem!