O plano do dia era remar de Sallèles D’aude até Narbona. Não terminaríamos a nossa viagem no mar e isso era um fim meio estranho para o nosso último dia de viagem.

Amanhecemos já descendo a primeira eclusa do dia e depois de um quilometro e pouco remado já veio a segunda. O vento estava contra e razoavelmente forte. Andamos um pouco mais e o começo do canal de la Robine marcava os 10 km restantes para chegar em Narbona.

Após passar uma ponte no meio do nada vejo um homem na margem se escondendo atrás de uma árvore.
“Que estranho…estamos sendo seguidas?”
Ai de trás da árvore sai Chucky, o pato de brinquedo (não perguntem, outra história longa)
“Pai é você?” e ao mesmo tempo pensava “Bom esse francês não vai entender minha pergunta mesmo, então nem vou passar por louca.”

De fato quando meu pai saiu de trás da árvore, após uma grande aventura que incluiu trocar pneu estourado em rodovia, pesquisar o canal pelo google maps, acompanhar o blog e fazer cálculos de onde poderiam estar as duas remando, foi choro na hora. Emocionante!
Quais eram as chances de ele cruzar por cima de uma pontezinha no meio do nada no momento que nós havíamos acabado de passar?

Assim o final espetacular que nós queríamos para a história apareceu nas margens do la Robine. Não poderíamos terminar nove dias de viagem incrível e desinflar nossas pranchas em Narbona. Nossa viagem de SUP termina em Le Somail num almoço em família à margem do Canal du Midi em mais um lindo dia de sol!

Obrigada Pat pela cumplicidade, energia e risadas na nossa jornada.
Obrigada especial à Redwood Paddle que tornou o sonho possível fornecendo o equipamento top e protótipos novinhos para testarmos!
Papi, que surpresa maravilhosa! LG!