12068615_839037312889121_2739307910189249150_oApós os 450 quilometros, acumulados da nossa cicloviagem de Lisboa até aqui, não pudémos descansar muito tempo antes de largar. Mal descemos da bike já fomos montar os kits dos atletas. “Direto para a labuta.” como disse a Dri: “Labuta!” Não é fácil trabalhar na organização de uma competição com mil atletas.

Eu sempre estive por “trás do balcão” nas provas da Nexplore, apesar de ter feito e testado muitos percursos de suas provas de mountain bike. Dessa vez foi diferente estávamos aqui para trabalhar de staff mas no dia da prova seríamos atletas!

A Douro Ultra Trail é numa região considerada das mais belas do mundo; o Douro. As distâncias eram de 15 km (provavelmente a prova que a gente deveria ter feito levando em consideração que o nosso maior treino foi com essa quilometragem) 45 km, a distancia que escolhemos e finalmente 80 km a distância que nem cogitamos.douro IMG_8320

Conhecendo o idealizador da prova e criador do percurso já sabíamos que iríamos levar um grande empeno (como se diz por aqui) e com certeza o homem da marreta estaria nos esperando em alguma das inúmeras vinhas por que passaríamos. O sofrimento era algo que já estava previsto por ambas.

Talvez por isso que levamos tão bem a prova. A nossa largada foi em Mesão Frio  uma vila pequena no meio dos morros verdes.

A subir! Subir não é novidade nenhuma nos percursos mirabolantes do João, e por isso já largamos munidas de nossos bastões. A paisagem é estonteante, talvez mais ainda para quem não é do país. E apesar de passar muito pelos vinhedos a paisagem muda, não fica monótona.

douro ultra trailQuando terminamos a primeira subida, estávamos em frente a paredões de pedra, os morros de capim que eu tantas vezes vi verdes estavam amarelos. Ali. No alto a magia tomou conta de nós. Ficamos em silêncio e emocionadas. A Dri chorou e para quebrar um pouco o protocolo eu também derrubei algumas lágrimas. A montanha é apaixonante, nós torna pequenos enquanto transborda nossa alma.

douro ultra trailLogo no começo da prova já fizemos amigos. Uma dupla não parava de chamar pela Margarida, e Gil, Carlos, Sofia, Joana, foi o grupo formado. Em poucos quilômetros correndo juntos, já éramos melhores amigos! Essa é a beleza das competições, descobrir que o mundo é cheio de pessoas também  malucas não importa a parte!

Assim seguimos juntos em turma nos divertindo e parando para tirar muitas fotos. Tudo ia muito bem até o quilometro 30 mais ou menos, depois disso as dores já começaram a tomar conta dos nossos esqueletinhos. As descidas tinham que ser de costas e nossa turma acabou se desintegrando.

12077091_1187686144583778_1404708993_nA salvação viria no quilometro 36. No último abastecimento da prova o patrocinador nos salvou; a

Reccua Vinhos estava servindo moscatel com gelo.

Eu sei que vocês não vão mais acreditar que a gente não bebe, talvez nem a gente mais acredite nisso também. Foram 2 copinhos cada uma, sem pensar muito, claro que em cima do vinho aproveitamos para comer e hidratar mais; coca-cola e chocolates, o que não impediu os 18% de álcool de entrar na nossa corrente sanguínea que naquela altura do campeonato estava absorvendo tudo o que chegava.

Graças a Deus! As dores das pernas e coxas deram lugar às risadas incessantes e os quase 10 quilômetros finais de corrida foram muito engraçados. Nossa amiga Sofia apareceu e seguimos em trio até a meta. Com 7’40hs de prova chegamos empenadas e felizes, exatamente como havíamos previsto. Maravilhadas pelo que para a gente foi trail mais lindo do mundo.

Obrigada Portugal. Nós só temos a agradecer, pelo carinho, recepção e amizades.

12038645_785379598250784_2674250331368455632_o