Quinta da ermida SUPAcordamos às margens do Rio Douro na Quinta da Ermida. O dia não estava dos melhores ainda, mas não estavam previstos raios e isso nos permitia entrar na água! Eba!
Enchemos as pranchas e saímos. É impressionante a evolução das pranchas infláveis de sup: estamos com uma super leve, com shape de competição; na água ela é bem ágil e estável e ainda se comportou muito bem com o peso das nossas malas que colocamos em cima delas.

O tempo muda a cada segundo alguns momentos o vento dava uma trégua em outros voltava com chuva e força total, num desses momentos de “raiva” que estávamos sendo arrastadas para trás decidimos que iríamos abortar a missão. Sorte que previamente estudamos toda a margem e sabíamos onde poderíamos parar.

Em Caldas de Aregos almoçamos porque já estávamos fracas de IMG_8404tanto fazer força e depois voltamos novamente para o rio assim que o tempo melhorou de novo!
Remamos no total 15 k e paramos no hotel que escolhemos como o destino final, um par de quilômetros antes da barragem de Carrapatelo.
Ao sair da água reparamos numa simpática senhora que tirava fotos da gente. A Dri (que quase não fala com ninguém) foi lá puxar papo; Dalila uma professora que mora aqui em Cinfães ficou amiga no mesmo instante. Combinado um café após o jantar com ela seu marido numa conversa animada cheia de história sobre Portugal, nos trouxe marmelada e algumas das lindas fotos que tirou estão aqui ilustrando o relato! Mais amáveis portugueses que tornaram nosso dia memorável! Obrigada amigos! Amanhã tem mais!Douro sup