barragem CarrapateloMais um dia que saímos tarde, mas não foi de todo mal porque deu tempo da neblina sair, veio o pula cercasol como esperávamos e melhor ainda; sem vento. Pouccarrapateloos quilômetros após nossa largada já chegamos na barragem de Carrapatelo.

Tentamos contactar alguém para ver se descíamos pela eclusa, mas foi em vão. Barcos subiam mas o único senhor que operava não nos enxergava nem por decreto. Sair da água na altura da barragem foi um pouco complicado. Havia placa avisando que estávamos numa zona perigosa e quando saímos estávamos trancadas por grades e portões. Não foi muito fácil pular a cerca com malas e as duas pranchas, mas a verdade é que a gente se divertiu fazendo coisa errada.

Depois tivemos que andar mais uns quilômetros até conseguir entrar no rio novamente.

Quando tentamos, a barragem abriu e tsunamis consecutivos quase viraram a prancha e tudo que estava em cima dela, mas sobrevivemos!

A quilometragem prevista era tão grande que o almoço teve que ficar de lado. No meio do percurso paramos em um café para reabastecer pois ainda faltavam muitos quilômetros e já estávamos ficando fraquinhas.

O dia de sol deixou tudo mais lindo ainda! Voltamos para a água e remamos até o ultimo faixo de luz, com 28 km e sete horas de remo paramos nossas embarcações no cais do hotel. Jantamos com o Pedro e a Sandra que vieram da Trofa especialmente para a ocasião. =)

Rio douro Rio douro Rio douro