Ainda lembrando do ensinamento do dia anterior; “Um guerreiro é concentrado, porem relaxado.” encarei o mar batido e o sol da manha agradecendo estar ali, pedindo permissão ao mar para entrar na agua. Hoje ha de ser mais um dia abençoado!

Os primeiros seis quilômetros foram muito complicados, e a segunda parte desse primeiro trecho eu fiquei presa perto da costeira onde a correnteza estava mais complicada, não demorou muito estava em ultima. Foi uma luta novamente, mas os ânimos do começo do dia estavam a mil e sabia que ali na frente, depois da “curva”, o vento iria ficar a favor.

Mais uma vez na noite anterior havia estudado bem o mapa e as condições do vento. Apos nove quilômetros e uma hora e meia de paddle finalmente o tao esperado downwind! (E não é que ele existe!) e nessa virada a cor do mar turquesa que contrastava com enormes paredões de rocha amarela chocava! Que trecho lindo!

Seriam onze quilômetros de downwind nessa parte;  parecia que a ponta da ilha que estava no azimute estava “ali”. Como ali é longe! Os vergalhoes continuam muito altos e o mar sempre picado com vento, mas o fato de ao menos estar a favor dava um alivio imediato para os estabilizadores e ja não era preciso se concentrar tanto no equilíbrio.

Comecei a recuperar posições e me juntei com alguns homens. Engraçado como o mar separa todos os competidores é bem raro ficar perto de alguém e quando isso acontece não dura muitos minutos.

Depois dos longos 11 k mais uma virada, ai eu achava que estava chegando e nem era tanto assim. Os últimos 5 quilômetros deram luta, entravam rajadas de vento e tornavam impossível controlar a prancha; era ir para onde a Tininha mandasse. Quando o vento dava uma trégua aproveitava para tentar remar forte, ha essa altura eu ja não tinha braço.

Beirando uma ilha de rocha a ultima curva era de impressionar o mar turquesa e o lugar escolhido! No ultimo quilometro a baia da praia escondeu o vento. Que paraíso! Muito lindo! As quatro horas e cinco minutos em cima da prancha e os 25 quilômetros do segundo dia ja tinham ficado para trás!

Terceira mulher a chegar na praia!

Cala d hortDepois de guardar a prancha ainda subimos para curtir a vista e ver um pouco o visual de cima por onde nos passamos remando. O almoço foi em um restaurante em San Antoni num lugar com piscina, day beds, cerveja (oi?) massagem e comida!

Feliz em fazer parte dessa primeira edição da Vuelta Ibiza em que a organização se mistura com a pequena quantidade de atletas; num bando de amigos curtindo esporte, sol, praia e festa! Dois ja foram, faltam três!

Não saiam dai! Beijinhos

sup friends