18 k -Cala d’hort – Cala Salada – 4h

Tudo o que a corrente certa me deu de vantagem no primeiro dia ela me tirou no terceiro.

Largamos em Cala d’hort uma das praias mais bonitas que já estive. Mais um dia de mar batido e difíceis condições. No primeiro trecho eu tracei um azimute e tentei seguir na linha, o mar estava forte e me arrastava para perto da baia, fiquei presa na corrente e antes da primeira virada eu era a última!

Pouco antes da primeira quebra já comecei a recuperar um pouco. Que praia linda! Passamos por um trecho raso de cor turquesa que durava uns 2k, ainda não estava fácil, mas o pior mesmo estava por vir. Depois desse trecho protegido virei mais uma vez e bati o azimute que tanto estudei no dia anterior pois sabia que não poderia desperdiçar remadas para achar a praia da chegada. O vento estrava fortíssimo de lado e a direção do mar batido também era contra. Nesse momento estava perto do James que sentado na prancha comia alguma coisa para encarar aqueles últimos 6 quilômetros que não seriam nada fáceis. Parei e fiz companhia.

Estava fazendo uma força descomunal para tentar sair do lugar, depois que descobri que sentada ganhava alguma vantagem na velocidade resolvi batalhar daquele jeito mesmo, meu amigo inglês não fazia diferente. Seguimos assim por um bom trecho até que resolvemos mesmo ficar novamente de pé e encarar o que faltava.

Hoje foi o terceiro dia, que comparando, foi mais duro que o segundo que foi mais duro que o primeiro. Não quero nem pensar em amanhã! Boa noite!