Distancia do dia 69 km Ascensão acumulada 1582 m Tempo de prova 4 h 55

A largada do segundo dia foi no centro da cidade em Sao Miguel sem maiores logísticas necessárias. O Paulo, nosso amigo, hospedeiro, mecânico e personal comedia nos acompanhou ate a largada, o que serviu ainda mais para descontrair o ambiente e enganar cansaço acumulado do dia anterior.

Largamos mais uma vez tentando impor um ritmo que dificilmente conseguiríamos manter, mas o plano sempre foi esse então; siga!

Depois da escola de ontem, Rui e eu estávamos ainda mais afinados com a nossa coleira (trela) mal começava a subir ja clipávamos e pouco antes de começar a descer a trela ja era automaticamente recolhida. Sucesso!

No primeiro ponto de agua, o Paulo estava la socializando com todos e decidiu seguir um pouco com a gente. Agora alem de amigo, hospedeiro, mecânico, personal comedia tínhamos um guia que sabia todos os detalhes do terreno, ate nos colocar para escalar uma subida que não existia.
“Isso é que é vontade! Vocês querem mesmo subir, não?”

“Paulo!”

“Ooops!”

Melhor seguir o track.O segundo dia pedalávamos na crista do vulcão e o visual da lagoa das sete cidades me fazia querer parar, mas ia seguindo os dois meninos que seguiam entusiasmados com as descidas, mas antes de começar a descer mesmo essa é a ultima parada para foto:

“Luli, vem uma descida íngreme!”

“Oh yeah!”

“Luli mas é mesmo íngreme!”

“Oh yeaaaaaaahhh!”

Entrei na descida e não demorou muito passei dois atletas com atenção a curva tentando abrir para direita para desviar do Paulo e de outro biker que ja tinham se enrolado por ali, em vão. Tive que freiar e com a areia a roda de trás escapou, mas foi por a mão no chão sacudir a poeira montar na bike e curtir o resto de descida íngreme que estava mesmo divertida! O Rui esperava la embaixo com sorriso no rosto.

Ainda vieram algumas subidas e no segundo ponto de agua o nosso guia nos deixou. Seguimos nos divertindo porque sabíamos que a partir do quilometro 52 era so descer então o esforço ja estava quase no fim.

Por falar em fim…La estávamos nós dois pedalando despretensiosamente ja perto de Sao Miguel com destino a chegada quando somos ultrapassados por duas duplas mistas. A nossa primeira reação foi nos entreolharmos e levantarmos os ombros e ignorar. Mas poucos segundos depois olhando aquela vontade que as duplas estavam de competir no sprint, o Rui vira pra mim:

“Bora la?”

Antes mesmo de responder eu ja estava pedalando de pé para pegar velocidade e tentar alcançar o bolo. Com energia de sobra entramos na briga e seguimos na disputa do sprint final. Por milésimos de segundo com tempo igual, cruzamos a meta com a primeira dupla seguidos da terceira na disputa. Eu não conseguia parar de rir. Que brincadeira divertida! “Ficamos na frente do Marco Chagas!” hehehe

6 Luis Cardoso + Maria Silva         04:55:56

7 Luli Cox + Rui Babo                     04:55:56

8 Marco Chagas + Maria Cravo    04:55:57

Com frango de churrasco e cerveja termina na praça da cidade os Azores Challenge mtb. Uma prova diferente de qualquer outra, pelo lugar, amigos, recepção especial e principalmente pela dupla. Nunca imaginei que conseguíssemos nos divertir competindo em casal. Mas quer saber? Quando os objetivos estão alinhados, não ha universo que nos pare!

“Cerveja?”

***

Obrigada Paulo, Rita, Adriana e Jarbie por todo o carinho recebido durante nossa estadia nas ilhas. Vocês são muito especiais! Que seja a abertura de uma temporada sem fim!

Obrigada a organização da prova. Os lugares escolhidos são de beleza indescritível. Ao staff que foi tão atencioso e carinhoso conosco!

Amor…(inbox)