Off da bike; dia de passear a pé. Off de comida; almoçar em um restaurante Chinês.(!) Menu em mandarim. Assim acho que conseguimos explicar a gravidade da coisa; quão Santorini é infestada por turistas.

Mas voltemos aos degraus!

Chegando em Thira, a capital da ilha, vimos que era possível descer por uma interminável escadaria até o porto antigo.

“Donkey? Donkey?”Os gregos tentam te convencer que talvez seja melhor pegar o transporte oficial da pirambeira. A gente queria era conquistar o mar para depois fazer meia volta e encarar a escadaria subindo.

“Donkey? Donkey?”

Uma volta pelo caes e pronto vamos subir!

“Eu vou é contar os degraus!”

“Para que? Voce vai é perder a beleza da vista contando degraus.”

“Imagina você se alguém ja teve essa ideia. Se algum turista contou degrau.”

“1,2,3…”

E la foi ele determinado na passada e na contagem.

“125,126…”

Cruzamos com algumas pessoas no sentido contrario que olhavam com simpatia porque sabiam que a missão de subir ate o topo de casinhas brancas não ia ser fácil. Ai se elas soubessem…

“…400!”

“Ja? Isso quer dizer que devemos estar em torno de 1200 passos na subida, porque cada degrau leva três passadas minhas.”

“460…”

“Donkey? Donkey?”

E quando estávamos quase no topo vendo novamente os burrinhos notamos que os últimos degraus eram azuis e numerados.

“Numerados. Oi?!?!”

Não paramos de rir mais!