relato da Meia Maratona BTT Broa de Avintes

O que me lembrava da meia maratona de Avintes era um percurso cheio de sobes e desces. 

Três anos depois estou alinhada aqui no fundo, tentando me abstrair de um português que reclama ininterruptamente sobre a ordem injusta dos atletas largada.

Os federados largam à frente. No meu curral, aqui atrás não ouve-se nem o speaker. Também não enxergo nenhuma mulher. Pela lista de largada são sete inscritas na meia maratona promoção. Eu ainda tento me convencer que não sou competitiva.

Largamos.

Sem controlar qualquer esforço já acelero ao máximo e elevo o meu coração, que bate mais forte do que o ritmo que imponho.

No começo a prova ainda tem estradas, double tracks e um percurso onde ultrapassar ainda é fácil. 

Me ultrapassa uma mulher em alta velocidade. Não acompanho, só em pensamento.

O percurso vai endurecendo a medida que os quilômetros estão passando. Já agora entro nos famosos singketracks, aqueles com descidas que exigem pilotagem nas curvas zig zag, aqueles mesmos que já me arrancavam sorrisos de memória passada. O motivo pelo qual estou aqui; a meia maratona de Avintes é sem duvida um dos meus percursos competitivos prediletos.
Em alguns charcos de lama ultrapasso ciclistas que empurram a bike e uma mulher, considero que tem seis à frente, pelo sim pelo não, melhor seguir pensando assim.

O coração não tem tempo de se recuperar porque a velocidade com que se desce e começa a subir é num piscar.  

Subida ardida, minha bike parece cavalo brabo, a frente puxa de tão íngrime que tá a situação.

“Acelera que vem aí uma flor!”_Diz um biker para outra menina que empurrava sua bike à minha frente. E quando passo pelos dois:

“Ah! É a amiga da Lurdes.”

Meu coração sorri e respondo em pensamento cheia de orgulho, sou sim e muito.

Sigo me divertindo muito com os trilhos. Estou há um tempo com um grupo de meninos que quando o percurso entra em singles peço passagem, quando voltamos ao asfalto ou paralelos eles voltam a me ultrapassar. Descobrindo as forças alheias respeitamo-nos e abrimos quando tem que ser.

“Sai pro lado.” Um novo amigo passa me provocar. “Não saio não.”

“Tá muito devagar isso, acelera aí.”

A nova cia me dá ritmo e incentivo eu tento não olhar para o meu relógio e ver os níveis de pulsação máxima. 

Ultrapasso mais uma, mas essa federada. “Está tudo bem?”

Ela faz gesto que não muito.

“Precisa de algo?”

“Não obrigada.”

Há dias e dias.

Agora já vemos as incríveis vistas do alto de Avintes; o rio Douro alguns vilarejos, e o verde vivo realçado pelo céu azul. Um calor que parece verão, nem é bom! Meu radiador fritando.

Na praia fluvial ultrapasso outra, que preocupada vem atrás de mim:

“És federada?”

“Não. Fica tranquila nāo sou sUa categoria. Bora lá.”

“Meu nome é Mônica.”

“Luli, prazer!”

Depois disso ainda seguimos juntas por um bom tempo brincando uma com a outra.

E volta meu novo amigo. Não sei onde ele para que está pra trás de novo;

“Vai acelera! Continua muito devagar.”

Cruzamos a linha de chegada juntos.

Os quase 40 quilômetros diluíram se em quase três horas. Delas duas horas no meu nível máximo (da próxima vez não levo a banda!)

Segundo lugar no escalão e terceira na geral feminina. Meia maratona de Avintes vira troféu e duas garrafas de vinho. Oh la lá!

Concretiza se mais uma vez num dos melhores percursos de prova. Sobes, desces, singles, zig zag. Exige pilotagem e exige muito coração. E quem tem coração corre por gosto e não se cansa. (Mas morre a tarde no sofá).!

Parabéns a organização da prova, que estava muito bem sinalizada e o percurso muito bem escolhido.

Obrigada Rui, que a última da hora sempre arruma tempo para por freios novos na minha bike e prender antenas no meu capacete, e não só…hihi!

Obrigada Ismael e Sr Coelho por todo cuidado com as bikes.

Que venham as próximas!

RELATED POSTS

LEAVE A REPLY

2 Responses

  1. Que relato mais maravilhoso♡
    Soubessem esses amigos o quanto gosto dessa flor que me faz sorrir tanto ♡
    Merecido pódio, pois sei bem o quanto amas pedalar e tratar bem quem cruza no teu caminho🌸🌸🌸
    “Aqueles que passam por nós, não vão sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.” ♡🌸

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

@FLOWERPEOPLETEAM

COME WITH US!

PARTNERS