10 k Spartan Maiorca

De volta à Spartan, agora em Maiorca, ilhas balneares, Espanha. Ótima desculpa para um final se semana romântico recheado de adrenalina.
Tinham muito mais pessoas do que a competição que fiz na Tailândia; a fila do check in dos atletas já me deixou tensa porque em menos de uma hora parecia que não daria pegar o meu chip. Fura fila com autorização. Ufa! Deu certo.
Diferentemente da Tailândia que eu passei a noite anterior estudando e reestudando os obstáculos, dessa vez, não tinha nenhuma informação sobre eles. Tudo que se sabia era a distância, a altimetria salgada e o terreno que seria técnico. Distancia 11k ascensão 579m.

“Vai aquecer!” Nada como ter o coach (e melhor torcida) à tiracolo. Não dá para se descuidar.

Na largada a música em alto volume me emociona; aquele pico de adrenalina misturado com a plena consciência do agora! Arrepia tudo!

A largada de todas as mulheres que competem em age group é junta. Eu não me posicionei muito bem e isso me fez perder alguns segundos a mais em fila nos primeiros obstáculos. Vamos à eles:

Wall over under – YES!
Conjunto de 4 paredes que tem que pular por cima e na seguinte passar por baixo.

Balance Beam – YES!
Uma trave fina que exige equilíbrio para atravessar.

Monkey bar – YES!
Aprendi a prova anterior que o melhor é estar sem luvas. Me concentrei e fui. A penúltima barra era mais alta que as anteriores, usei o balanço do corpo e não é que foi? Toca o sino e corre pro próximo.

Olympus – YES!
Uma parede inclinada que é preciso atravessar na diagonal; não existe apoio para os pés, somente mãos. Eu tive que gastar toda minha força para chegar do outro lado.

Beater – NO!
O Beater é um Monkey bar giratório quando vc pega na barra ela desce com seu peso. Eu nunca tinha feito, cheguei até o penúltimo escorreguei e tome! Penalidade!

A melhor novidade 2023 que poderia existir é que ao invés de pagar burpees, tem uma volta a mais de corrida (que pode ter que carregar peso, como nessa tinha; era preciso levar uma corrente pesada) mas vamos agradecer, pagar 30 burpees seria bem pior.

Bender – YES!
Barras na horizontal inclinadas negativamente. Deu pra entender?

Saco areia – YES!
Não sei porque dessa vez os pesos estavam me saindo melhor do que a prova passada.

Log Carry + barbed wired YES!
Até que o tronco que tinha que levar para passear era levezinho.Dunk Wall – YES!
Mergulhar num posso de “água” gelada e atravessar por de baixo de uma parede. Até que deu uma refrescada.

Barbed Wirred YES!
Ai, acompanhe; você sai todo molhado e te obrigam a rolar na areia / lama. Croquete é pouco!Painel madeira invertido YES!Rolling mud YES!
Mais lama
Spear throw – NO!
Acho que vovó não vai me perdoar nunca. Eu não consigo acertar a maldita lança.
Sai para pagar a volta extra!

Atlas Carry YES!
“Onde eu pago a penalidade?”
Eu não queria nem tentar.
“É um obstáculo obrigatório.”

A desgraça da desgraça; a maldita bola é um chumbo. Ajoelhei e rolei ela até o púbis me levantei devagar mas fiquei sempre inclinada mantendo o peso da bola nas minhas coxas.
É ir e voltar.
No meio do caminho parei para descansar e quando tentei pegar a bola de novo caí para trás com ela em cima de mim.
Quase comecei a chorar. Quando o juíz veio ver se estava tudo bem eu engoli o choro e levei a bola de volta. Argh! Eu preferia os burpees!

Z wall YES!
Uma parede que deve ser atravessado na horizontal com pequenas madeirazinhas inclinadas de apoio para pés e mãos. Na Tailândia estava escorregadia, aqui deu bem! Yeah!

Entre os obstáculos o trail run era de respeito. Altimetria salgada e terreno super técnico; partes que pareciam corta-fogo cheias de pedra e muito íngremes.
E depois ainda tinha que atravessar uma montanha que o piso eram pedras grandes, parecia uma costeira. Super técnico e divertido!

Ali depois da “montanha” eu já sabia que estava perto da área da chegada.
“Vai amor!”

Hurdles YES!
Barras tipo pular cavalo. Uma delas eu não peguei impulso suficiente e fui pro chão.

Twister YES!
As pegas vão girando a medida que vamos mudando as mãos.
Muita concentração, mas acho que o que me ajudou mesmo foi o Rui ali do lado dando apoio. “Falta pouco” Fiquei muito feliz quando toquei o sino.

“Siga! Siga!”

Eu estava bem posicionada. Em quilometragem faltava super pouco, mas em obstáculos…

Hercules Hoist YES!
“Peso no chão, deita”
Sentindo o apoio consegui puxar a corda e levar o peso até o final.
Bucket Carry YES!
Carregar o balde pesado. Tava demorando!

Barras e argolas NO!
Começa com monkey bar, a barra seguinte é no outro sentido e depois vem argolas. Já nas argolas eu balancei muito e perdi o controle.
Corpo já cansado segue para pagar a volta.

Rope Climb NO!
E eu que tinha treinado tanto subir na corda estava me achando ninja; até sentir a diferença que a espessura da corda poderia fazer.
Era preciso enroscar muito bem o pé para progredir. Quase lá em cima, eu já sem braços, não consegui prender o pé direito, perdi a força e vim que nem um peso morto para o chão.

Slip Wall
A Frame cargo, passando por cima do Rui! “Vai amor!”Pula Fogo e já está!Com pouco mais de duas horas de prova e apoio da melhor torcida de sempre; tá feita mais uma Spartan.

Segundo lugar na categoria.
Maiorca conquistada!

Depois da premiação e pódio saímos na nossa scooter para almoçar, brindar e comemorar.
Life is good!

 

RELATED POSTS

LEAVE A REPLY

2 Responses

  1. Fiquei cansada só ler, haja preparação física!! Acho que salto direta para a caipirinha e para a festa 🤣
    Bindamos juntos a essa vitória suada♡🥂🥂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

@FLOWERPEOPLETEAM

COME WITH US!

PARTNERS